Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2013

RUMI(MEVLANA),MARAVILHOSO POETA SUFISTA : VIDA E OBRA

Jalal ad-Din Muhammad RumiNascimento 30 de setembro de 1207
Morte 17 de setembro de 1273 (65 anos)
Ocupação Poeta, jurista, teólogo



Rumi (MEVLANA)


Mawlānā Jalāl-ad-Dīn Muhammad Rūmī
(مولانا جلال الدین محمد رومی), também conhecido como Mawlānā Jalāl-ad-Dīn Muhammad Balkhī (محمد بلخى), ou ainda apenas Rumi ou Mevlana, (30 de setembro de 1207 — 17 de setembro de 1273), foi um poeta, jurista e teólogo sufi persa1 do século XIII. Seu nome significa literalmente "Majestade da Religião"; Jalal significa "majestade" e Din significa "religião".2
Rumi é, também, um nome descritivo cujo significado é "o romano", pois ele viveu grande parte da sua vida na Anatólia, que era parte do Império Bizantino dois séculos antes.3

Túmulo de Rumi em Konya, Turquia.

Ele nasceu na então província persa de Balkh, na aldeia de Wakhsh, atualmente na província de Khatlon do Tadjiquistão. A região estava, nessa época, sob a esfera de influência da região de Khorasan e era parte do I…

TRES POEMAS - JALALUDDIN RUMI

Jalaluddin Rumi - Três Poemas Penso o dia todo sobre isso, então à noite eu digo. De onde vim e o que eu deveria estar fazendo? Não faço a menor ideia. Minha alma é de algum outro lugar, disso tenho certeza E pretendo terminar lá. Essa embriaguez começou em alguma outra taberna. Quando retornar para aquele lugar estarei totalmente sóbrio. Enquanto isso sou como um pássaro de outro continente,
sentado neste aviário.
Está chegando o dia em que voarei, Mas quem é este agora em meus ouvidos que escuta a minha voz? Que diz palavras com a minha boca? Que olha através de meus olhos? O que é a alma? Não consigo parar de perguntar. Se pudesse degustar um único gole de uma resposta, Eu poderia sair desta prisão para bêbados. Não vim para cá por livre e espontânea vontade, E não posso sair dessa forma. Quem quer que tenha me trazido aqui terá que me levar para casa. Nesta poesia nunca sei o que vou dizer. Eu não a planejo. Quando estou fora de seu cantar, Fico muito quieto e raramente digo coisa alguma. _______________…

POESIA SUFI - POEMAS SUFIS

Poesia Sufi – Poemas Sufis
É a poética dos adeptos do sufismo, uma filosofia de autoconhecimento mística e contemplativa muito seguida por Islâmicos, porém sem se restringir a uma religião específica. Na verdade, em muitos locais e em diferentes momentos, foi considerada ilegal e perseguida por escolas de jurisprudência islâmica. Para saber mais sobre sufismo, veja a Wikipedia. Os sufistas tentam manter um contato direto e contínuo com Deus (ou com o sagrado). Também tendem a não se apegar a tradições cegamente, ou a bens terrenos, o que lembra um pouco o epicurismo. Há muita semelhança com algumas teorias de OSHO também.


Seguem alguns poemas sufis selecionados da poesia sufi:


Um dia, o sol admitiu:
Sou apenas uma sombra,
quisera poder mostrar-te a infinita incandescência
que lançou minha imagem brilhante.
Quisera poder mostrar-te,quando você se sentir só ou na escuridão,
a surpreendente luz do seu próprio ser.

Hafiz


Os olhos do sol estão pintando campos novamente.
Suas chicotadas com golpes pre…

OS SETE NÍVEIS DE CONSCIÊNCIA NO SUFISMO

Abaixo temos um resumo de uma palestra exposta em 2004 por Mohammad Ragip noEncontro da Nova Consciência, em Campina Grande, Paraíba. O Sheikh Mohammad Ragip é representante da Ordem SufiHalveti Al-Jerrahi, com sede na Turquia, e é uma pessoa especialíssima. Serena e segura de si, como uma águia. Altivo, sem ser arrogante. Ele desarma qualquer pessoa que tenha preconceitos com o Islamismo, pois emana muita paz e autoridade. Ele é praticamente a cara e o jeito do Saladino (como retratado no filmeCruzada), interpretadopor Ghassan Massoud (foto ao lado). Ragip é brasileiro, não tem origem árabe, mas se converteu ao islamismo há 10 anos. Atualmente é responsável por umaTekkia, local onde os Dervixes (os praticantes do sufismo) se reúnem para rezar e praticar seus rituais. O que me deixou triste após a palestra foi perceber que uma doutrina tão delicada, tão ponderada, fique isolada em "ilhas de saber" por falta de divulgação (ou de interesse dos ocidentais pelo islamismo). O sufi…